Diabetes tipo 2 – Causas, Principais Sintomas, Prevenção e Tratamento

O que é a diabetes tipo 2?

diabetes tipo 2 controlada

A diabetes tipo 2 é também chamada diabetes mellitus não seguida (DMNID). Muitas das células do organismo, principalmente do fígado, necessitam de insulina para absorver a glicose (açúcar) na corrente sanguínea. Na diabetes tipo 2, as células do organismo desenvolvem resistência à ação da insulina, o pâncreas não produz insulina suficiente para superar essa resistência. Como consequência a glicose se eleva no sangue e quando ultrapassa um certo limite é eliminado na urina (chama-se a isso cuidado).

A diabetes tipo 2 é mais frequente em adultos com excesso de peso. Em seu tratamento nem sempre precisam de injeções de insulina, já que, com uma dieta adequada ou com comprimidos, geralmente controladas pelo menos nos primeiros cinco ou seis anos após a realização do diagnóstico.

Qual é a causa da diabetes tipo 2?

A diabetes tipo 2 ocorre quando o pâncreas não fabrica insulina suficiente para as necessidades do organismo, já que há uma resistência à ação da insulina, principalmente nas células dos músculos, do fígado e nas células de gordura bloqueiam a capacidade do pâncreas para produzir insulina.

Quais são os sintomas do diabetes?

  • Muita sede e fome contínua
  • Volume de urina excessivo
  • Cansaço fácil
  • Em alguns casos, pode haver emagrecimento, mas não é tão evidente como na diabetes tipo 1
  • Infecções recorrentes da pele e das mucosas
  • Também são típicas as infecções urinárias (cistite).

Para o diagnóstico desta doença, deve-se observar a existência de algumas condicionantes que influenciam o prognóstico, como:

  • A existência de diabetes tipo 2 em outros membros de sua família.
  • Obesidade ou sobrepeso.
  • Tensão arterial elevada ou para o aumento da quantidade de lipídios (gorduras) no sangue (colesterol e triglicérides).
  • Antecedente de angina de peito ou enfarte do miocárdio (trombose coronariana), ou de uma trombose cerebral.
  • Tratamento com alguns medicamentos, em especial os corticosteróides (cortisona, prednisona, urbason) ou diuréticos.

O que posso fazer para prevenir a diabetes tipo 2?

Mantenha um peso adequado, o mais próximo possível do seu peso ideal.
Faça exercício de forma regular. Também é indicado manter seguir o tratamento hipertensão sob controle e do mesmo modo, evitar complicações graves de saúde.

Como é feito o diagnóstico?

Medindo a glicose em uma amostra de sangue bem em jejum ou após um teste de tolerância à glicose (na qual previamente se bebe um líquido com uma determinada quantidade de glicose).

Métodos de controle

  • Se pesa muito, tente emagrecer.
  • Siga uma dieta saudável projetado para o diabetes por um especialista em nutrição.
  • Fique atento à sua doença e acima de tudo aprenda a conhecer os sinais que indicam subidas ou descidas em excesso de glicose (açúcar).
  • Aprenda a medir seus valores de glicose.
  • Se você precisa de insulina, aprenda a aplicar você mesmo.
  • Consulte o seu médico regularmente para que agende a revisão dos olhos, os rins, os pés, o coração e a quantidade de lipídios (gorduras) do sangue.
  • Vá ao médico se tem alguma doença, e especialmente se tem febre alta ou acetona na urina.

Deve-se ter claro que o tratamento do diabetes tipo 2 não consiste apenas em medir os valores de glicose. Você deve envolver-se ativamente no tratamento e exercício físico, controlar o seu peso e a sua tensão arterial, prestar atenção ao seu colesterol e ver se aparece alguma doença cardíaca. Se você fuma, é extremamente importante que deixe o tabaco, com vistas a prevenir a maioria das complicações.

Faça exercício de forma regular. O exercício é muito recomendável para manter o diabete controlado e para a saúde me geral. No entanto, você deve se lembrar que você pode ter que ajustar as doses de insulina em função do exercício que você fez ou pensa fazer. Fazer muito exercício, mantendo a mesma dieta e dosagem de insulina, o que pode facilitar a ocorrência de hipoglicemia.

Faça uma dieta saudável. Uma dieta saudável e equilibrada, que seja rica em fibras e carboidratos e que não contenha muita gordura animal é muito importante.

Possíveis complicações

  • A arteriosclerose (envelhecimento das artérias) pode causar um ataque cardíaco ou uma trombose cerebral.
  • A nefropatia diabética (doença dos rins devido à diabetes).
  • Retinopatia diabética (doença da retina ocular devido à diabetes).
  • Neuropatia diabética (degeneração dos nervos): costuma afetar os nervos das pernas e produzir alterações sensoriais.
  • Úlceras e infecções nos pés.
  • Transtornos vasculares dos membros que levam, inclusive, à gangrena.
  • Susceptibilidade a infecções, especialmente infecções de urina.

A diabetes tipo 2 geralmente pode ser controlada com uma dieta adequada e comprimidos. Se você monitora a sua doença e controla seus números de glicose, pode reduzir consideravelmente os riscos de complicações futuras. À medida que avança a doença, muitas pessoas precisam de injeções de insulina.